domingo, 28 de outubro de 2007

Na semana que passou o país viu as imagens de uma tentativa de assalto à uma Lan House em Goiânia onde um policial que estava de folga matou os dois assaltantes.Diante da ameaça desse policial que reagiu ao assalto ser processado pela corregedoria da Polícia Militar a imprensa especializada em ''casos policiais'' e em violência urbana praticamente entrou em pânico.Os apresentadores desse tipo de atração justificaram a ação do policial demonstrando, através de videos de outros assaltos,a violência empregada pelos criminosos em outros atos criminosos e dessa maneira ressucitando a velha filosofia do ''bandido bom é bandido morto''na mídia brasileira.

Antes de tudo, é necessário que se diga que a ação do policial não pode ser considerada errada ou digna de punição,já que a ação não acarretou ferimento ou morte de vítima inocente e o policial mesmo quando não se encontra em serviço continua imbuído de suas obrigações de defender a lei.Talvez a única ressalva que se faça seja ao fato de o policial reagir a um assalto em local fechado e com um grande número de pessoas,o que poderia acarretar em uma tragédia com a morte de inocentes.

O que se torna incômodo nesse caso é a cobertura que parte da imprensa deu ao caso.Quiseram usar esse caso como o exemplo do que eles acreditam ser um efetivo combate a violência,ou seja,uma política de segurança pública baseada na matança,na tortura e no total desrespeito aos direitos humanos.Certos comunicadores vendem o sonho de uma polícia ''justiceira'',impetuosa no melhor estilo ''Tropa de Elite'' a um grande números de telespectadores, que muitas vezes se esquecem dos interesses(financeiros,políticos e etc.)por trás da mídia e absorvem aquela informação como uma ''verdade absoluta e inegavél'' .

Pelo Jeito, os citados comunicadores( seus fiéis e inocentes telespectadores e o cidadão ''senso-comum'') não perceberam que a política de segurança pública baseada no enfrentamento e na matança já vem sendo implementada há vários anos,com resultados extremamente negativos.O maior exemplo do fracasso dessa política é o estado do Rio de Janeiro que possuí a polícia mais ''impetuosa''do Brasil,e portanto possuí um incrível número de mortos pela polícia,mas não consegue diminuir seus indíces de violência ou diminuir a sensação de insegurança da população.

Tanto os comunicadores quanto o cidadão ''senso-comum''ignoram o que é obvio e se prendem uma idéia de personificação da violência na figura do bandido e se iludindo com a idéia de que a extinção do criminoso(s)leva a automática extinção da violência.

Um comentário:

CresceNet disse...

Gostei muito desse post e seu blog é muito interessante, vou passar por aqui sempre =) Depois dá uma passada lá no meu site, que é sobre o CresceNet, espero que goste. O endereço dele é http://www.provedorcrescenet.com . Um abraço.